Autor:

Hoje, é muito comum a utilização de senhas para os mais diversos serviços. Uma senha em qualquer sistema computacional, por exemplo, é utilizada no processo de verificação da identidade do usuário, assegurando que este é realmente quem diz ser. Se outra pessoa tem acesso a alguma senha sua, ela poderá se passar por você em serviços de internet, redes sociais e até mesmo realizar atividades em portais de bancos sem seu consentimento.

Uma boa senha deve ter pelo menos oito caracteres (letras, números e, se possível, caracteres especiais), deve ser simples de digitar e, o mais importante, deve ser fácil de lembrar. Normalmente os sistemas diferenciam letras maiúsculas das minúsculas, o que já ajuda na composição da senha. Por exemplo, “pAraleLepiPedo” e “paRalElePipEdo” são senhas diferentes. Entretanto, são senhas fáceis de descobrir utilizando softwares para quebra de senhas (Brute Force), pois não possuem números, símbolos ou caracteres especiais, além de conter várias repetições.

Como elaborar uma boa senha?

Quanto mais “bagunçada” for a senha melhor, pois mais difícil será descobri-la. Assim, tente misturar letras maiúsculas, minúsculas, números e sinais de pontuação. Uma regra realmente prática que gera boas senhas, é usar uma  frase qualquer, e utilizar a primeira, segunda ou a última letra de cada palavra.

Por exemplo: usando a frase “batatinha quando nasce se esparrama pelo chão” podemos gerar a senha “!BqnsepC“.

O sinal de exclamação foi colocado no início, para acrescentar uma pontuação à senha, aumentado sua complexidade. Senhas geradas desta maneira são fáceis de lembrar e normalmente difíceis de serem descobertas.

Existem alguns serviços on-line que, de certa forma, obrigam o usuário a elaborar sua senha de acesso com o mínimo permitido de nível de segurança, impossibilitando combinações simples e com dígitos inferiores a seis.

Algumas dicas para ter e manter suas senhas seguras:

  • Evite senhas que seguem algum tipo de sequência; Exemplos: 12345678 ou qwertyuiop
  • Utilize letras maiúsculas e minúsculas; Exemplo: SeNhADiFiciL
  • Incluir números e caracteres especiais é importante: @#&;*; Exemplo: !!MeuDoG**%
  • A senha deve conter pelo menos 8 caracteres;
  • Para maior segurança, evite utilizar datas, nomes comuns e placas de carro;
  • Não anote suas senhas, memorize-as;
  • Não utilize a mesma senha para diversos serviços;
  • Mude periodicamente suas senhas;
  • Não compartilhe suas senhas com ninguém;
  • Uma prática muito utilizada é alterar alguma palavra por números, como por exemplo: a vira @, e vira 3, i vira 1, o vira 0, s vira 2 e assim por diante.

Caso você tenha alguma dificuldade em criar senhas utilizando as dicas acima, existem no mercado programas que auxiliam o usuário para criação de senhas consideradas “fortes”. Os programas em si, utilizam os mesmos conceitos acima informados e muitos desses programas são bem leves, gratuitos e fáceis de usar, tais como: XpassGenLastPass e SoftFuse Password. Caso não deseje instalar um programa especifico para isso, existe também uma opção oferecida pelo site www.safepasswd.com, onde você poderá definir o comprimento da senha, caracteres utilizados e a combinação entre os mesmos.

Já utilizei o software Whisper e também recomendo pelas suas opções (criação e também para armazenamento de senhas) perante aos outros indicados. Mas é uma questão de gosto de testar cada um dos softwares.

Se você quiser ainda mais segurança, a Intel disponibiliza uma página para que você possa verificar a força da sua senha e de quanto tempo um hacker precisaria para quebra-la, para verificar clique aqui!

Fonte: Profissionais de TI

* Obs.: Os comentários feitos em azul são do autor desse Blog (Security Information News).

password
Como criar senhas fortes para garantir uma maior segurança de informações

 

Publicidade