Google planeja usar as informações que tem sobre você para exibir mapas personalizados

google_maps_laptopAutor: Emerson Alecrim

Em um futuro não muito distante, aquele mundaréu de dados que o Google tem sobre você poderá ter mais uma utilidade: criar resultados personalizados no Maps associando a sua posição geográfica atual com o que você busca, compartilha ou dá check in, por exemplo.

A ideia é um tanto quanto parecida com a personalização nas pesquisas do Google. Atualmente, o buscador se baseia em fatores como hábitos de navegação e histórico para definir a ordem dos resultados. É por isso que uma determinada palavra-chave utilizada por um usuário pode levar a uma sequência de links diferente da pesquisa pelo mesmo termo feita por outra pessoa.

Neste sentido, os resultados personalizados no Google Maps poderão exibir marcações de estabelecimentos e pontos de interesse distintos para cada pessoa quando o zoom for aplicado sobre mesmo ponto de um mapa.

De igual forma, o serviço poderá identificar pontos mais próximos de estações do metrô ou paradas de ônibus caso você utilize transporte público com frequência, assim como mostrar automaticamente a hora do seu voo assim que você pesquisar a melhor rota para chegar ao aeroporto.

Se os mapas personalizados se mostrarem eficientes, é óbvio que haverá impacto positivo na receita que o Google obtém com o Maps, mas a empresa dá outra boa razão para levar a ideia adiante: há cada vez mais marcações disputando espaço nos mapas, portanto, é necessário haver um mecanismo capaz de decidir quais informações exibir, mas sem prejudicar as intenções do usuário.

Bernhard Seefeld e Jonah Jones, os designers do Google Maps que revelaram o plano em um evento promovido recentemente pelo GigaOM, não disseram quando este novo modo de funcionamento será implementado, mas deram a entender que esta será uma mudança impactante: na última década, os esforços se concentraram em digitalizar os mapas; agora que já há uma base, o passo seguinte é aperfeiçoar a experiência de uso destas informações.

Leia Também:

Será que o Google realmente pode proteger sites vulneráveis de ataques?

Google paga programadores para melhorar a segurança open-source

Google apresenta ferramentas contra ataques DDoS e espionagem digital

Fonte: Tecnoblog

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s