Google espera superar censura da China com criptografia, diz jornal

googlecarAutor: Gustavo Gusmão

O Google planeja utilizar tecnologias de criptografia para avançar cada vez mais na China e em outros países com histórico de censura. A informação foi dada pelo presidente da empresa Eric Schmidt ao The Wall Street Journal, durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça.

O norte-americano acredita que, na próxima década, utilizando e fortalecendo recursos do tipo, a companhia será “capaz de ‘abrir’ os países que têm leis duras de censura”, como disse ao WSJ. A ideia é “dar voz às pessoas” impedindo que governos, como o chinês (e até o norte-americano, com o programa de espionagem da NSA), acessem as informações transmitidas pelos serviços da gigante.

Fora da China desde 2010 – justamente por causa da censura –, o Google mudou a “base” de seus serviços para Hong Kong, onde o monitoramento é mais brando. Mas segundo o jornal, a empresa segue “observando o desenvolvimento de perto”, mesmo que alguns de seus carros-chefes sigam sem funcionar totalmente no país.

Schmidt ainda acredita que, aliado talvez a essa criptografia de dado, o acesso crescente às redes sociais ajude os chineses a superar a censura vinda do governo. Segundo o que disse ao WSJ, o país asiático é o que mais monitora não só os cidadãos, como também as próprias empresas. “Acredita-se que de 80% a 85% da espionagem industrial é feita na China”, disse o presidente do Google ao jornal.

Fonte: INFO

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s