Verizon usa cookies, mas diz preservar a privacidade do usuário

A Verizon Wireless, provedor de serviços de telecomunicações e internet, está usando cookies para identificar interesses de usuários. Segundo relatos de especialistas em privacidade nas redes sociais nos últimos dias, as informações são usadas para que os anunciantes possam direcionar suas peças publicitárias de acordo com essas afinidades.

Colocada em prática, como projeto-piloto, há dois anos pela divisão Market Insights da Verizon, que incluiu toda a base de assinantes da Verizon Wireless nos seus serviços de publicidade móvel, a atuação da empresa despertou nos últimos dias um alerta dos especialistas em privacidade.

De acordo com esses especialistas, o serviço é essencialmente um rastreador de usuários, que pagam por um serviço de comunicação e que não podem ter seus dados usados para fins secundários. A estratégia da Verizon foi utilizar um UIDH.

A cada solicitação da Web enviada por meio de sua rede de comunicação, a partir de um dispositivo móvel específico, a Verizon  conecta o visitante dos sites para seus próprios perfis internos. Segundo a empresa, o serviço tem o objetivo de direcionar publicidade em segmentos específicos do mercado consumidor. Jacob Hoffman-Andrews, tecnólogo equipe sênior da Electronic Frontier Foundation, que twittou sobre o assunto nos últimos dias, os usuários devem ter o controle de como estão sendo monitorados.

A Verizon e  outros provedores de serviços de telecomunicações e internet, como a Comcast, veem suas práticas colocadas em xeque novamente. Nos últimos dez anos, tornou-se comum a busca por maneiras de transformar o acesso ao tráfego de seus clientes em receita adicional.

Em 2008, a “inspeção profunda de pacotes” se tornou um termo amaldiçoado na rede, após diversos fornecedores de serviços de Internet terem sido flagrados monitorando as atividades de seus usuários na web. A questão voltou à berlinda, mundialmente, em junho de 2013, quando o analista de sistemas Edward Joseph Snowden,  ex-funcionário da CIA e ex-contratado da NSA, tornou público detalhes de vários programas que constituem o sistema de vigilância global da NSA americana.

“Os provedores são pagos por seus clientes para serem canal de confiança no tráfego de seus os dados, e eles deveriam estar enviando os dados, mantendo a privacidade, ao invés de tentar inserir ou remover as coisas”, alerta Hoffman-Andrews.

A partir do procedimento criado pela Verizon, os anunciantes podem solicitar segmento de mercado e informações de geolocalização para entregar o anúncio mais adequado. Mas Verizon afirma que mantém seus usuários anônimos.

Segundo a empresa, o sistema da divisão Market Insights muda o UIDH após um determinado período de tempo. A Verizon também afirmou que não usa o UIDH para criar perfis de clientes, nem rastrear a navegação deles. A Verizon Wireless classifica os dados como “privados”, mas define privacidade como o não compartilhamento da informação fora da empresa.

Fonte: The New York Times

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s