Organizações falham em proteção de dados

A EMC Corporation anuncia os resultados de uma nova pesquisa revelando que as organizações ainda falham na conscientização sobre os desafios crescentes da proteção de seus dados e, como resultado, estão sofrendo o impacto econômico da perda de informações.

Os resultados do EMC Global Data Protection Index 2016, um estudo independente de Vanson Bourne sobre backup corporativo em 18 países, revelaram que, embora as empresas tenham conseguido reduzir o impacto dos quatro maiores riscos tradicionais de perda de dados, elas não estão preparadas para as novas ameaças que surgem e estão pagando caro por isso.

Em comparação com o EMC Global Data Protection Index 2014, 13% mais empresas sofreram perda ou interrupção de dados nos últimos 12 meses, gerando um custo de, em média, US$ 914.000.

A EMC encomendou a pesquisa atualizada para ajudar as organizações a reconhecer e se preparar para o panorama em constante mudança das ameaças a dados corporativos. Os resultados da pesquisa EMC Global Data Protection Index 2016 identificaram três principais desafios para a proteção de dados moderna:

Ameaças à proteção de dados

Quase um quarto (23%) das empresas participantes da pesquisa sofreram perda de dados ou interrupção não planejada dos sistemas devido a uma violação de segurança externa. Esse número aumenta para mais de um terço (36%) se considerarmos também violações internas.

As organizações cada vez mais se veem frente a ameaças não somente aos seus dados principais, mas também aos de proteção e backup. Seja combatendo extorsões cibernéticas que pedem dinheiro para desbloquear dados criptografados por ransomware ou outros riscos aos quais os dados de backup e proteção são expostos, precisando assim, encontrar soluções que coloquem seus “dados de último recurso” fora de perigo.

Ameaças aos dados na nuvem

Mais de 80% dos respondentes indicaram que suas organizações executarão pelo menos parte de oito aplicativos principais de negócios na nuvem pública nos próximos dois anos, ainda que menos da metade tenha dito que protege os dados na nuvem contra corrupção e menos da metade também contra exclusão. Mais da metade afirmou já executar sua solução de e-mail na nuvem pública. E, em geral, os respondentes já tinham em média 30% de seus ambientes de TI baseados na nuvem pública.

Como a maioria dos provedores de aplicativos de SaaS (Software as a Service, software como serviço) não oferece proteção contra perda acidental ou exclusão por funcionários, a EMC acredita que é essencial que as organizações incluam os aplicativos na nuvem em suas estratégias gerais de proteção de dados.

Necessidades de proteção em constante evolução

Mais de 70% das organizações respondentes não acreditaram totalmente que poderiam recuperar seus sistemas ou dados caso ocorra perda de informações ou tempo de inatividade inesperado nos sistemas.

A confiança também diminui no que diz respeito ao desempenho do datacenter, com 73% das companhias declarando não estar muito confiantes de que suas soluções estarão aptas a acompanhar o ritmo mais rápido do desempenho e dos novos recursos do armazenamento flash.

Fonte: Risk Report

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s